Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Runner Wannabe

Corredora amadora à beira dos 40, que aspira um dia começar e terminar um trail: a respirar, a conseguir proferir palavras do tipo “ajudem-me” e “água” ... e em controlo das suas funções biológicas básicas.

Runner Wannabe

Corredora amadora à beira dos 40, que aspira um dia começar e terminar um trail: a respirar, a conseguir proferir palavras do tipo “ajudem-me” e “água” ... e em controlo das suas funções biológicas básicas.

26
Fev17

E umas tréguas, não?


Runner Wannabe

Ok, deve ser só uma fase... (vou repetindo várias vezes por dia...)

No último treino que fiz, senti uma dor na parte interior do tornozelo. Pensando que era falta de aquecimento, abrandei, mas continuei o treino já de si curto (3F, dia 21). Quando o pé arrefeceu, a dor voltou e persistiu o dia todo. A dor foi passando nos dois dias seguintes, até se tornar residual (5F, dia 23), mas por resguardo, decidi dar mais uns dias só para ter a certeza que a questão estava resolvida.

Manhã de 6F, dia 24...ao sair da cama o pé escorrega no chão e torce para dentro, solto um fo##-se a antecipar a dor que iria sentir - afinal o pé não estava bem. Não doeu assim tanto, foi mais o susto...até precisar do pé para andar! Magoei ainda mais o pé, que passado uns minutos inchou um pouco. Pensei que fazendo gelo algumas vezes, a coisa ía embora. Não foi e ontem ainda parecia mais dorido, apesar do gelo e dos cuidados com as cargas... Hoje sinto-o melhor...mas nisto passaram-se 5 dias sem treinar corrida.

Quantos mais dias de descanso de corrida? Não sei! Mas honestamente... já agradecia umas tréguas de lesões e impedimentos.

2017-02-25 15.56.58.jpg

                                      Crioterapia...

 

Já agora aproveito para partilhar o seguinte - provavelmente fui a última a saber, ainda assim vou partilhar - ao juntar água e álcool resulta uma solução que quando congelada adquire uma consistência não de gelo sólido, mas de um gel e portanto moldável. As proporções que usei foram próximas de 70% de água e 30% de álcool. Usei 2 sacos de congelar alimentos, para evitar fugas e resultou muito bem!

(Já que este blog parece estar a transformar-se mais num rol de maleitas e lesões, do que nas minhas experiências de corrida, mais vale começar a completá-lo com dicas úteis na recuperação das mesmas!)

 

 

 

23
Fev17

Paisagens & sítios por onde corro.


Runner Wannabe

 Os treinos estão a correr bem, contudo resolvi parar por um par de dias, para recuperar o pé esquerdo de uma dorzinha que senti no último treino. Pensei que fosse uma dorzinha de "ronha", mas quando o pé arrefeceu, senti-o um pouco melindrado, resolvi dar-lhe descanso. Mas a publicação de hoje tem que ver com outro assunto.

 

As paisagens da lezíria ribatejana são o enquadramento das minhas corridinhas. Sabe quem conhece esta zona, que consegue-se correr quilómetros a fio, terminando com virtalmente 0m de acumulado - o que coloca uma limitação para quem gostaria de se aventurar pelos trails! Imagino que para quem quer fazer estrada, esta topografia seja um sonho...mas não é o meu caso, não sinto o chamamento do asfalto. Gosto demasiado da comunhão com a natureza e pela diversidade de estímulos que ela propõe - facto que me distrai sobejamente e quando dou por mim, não olho onde ponho os pés, começo a acelerar, enfim coisas de maçarica! Para surpresa minha, dado que também gosto muito de fotografia, no conflito "paro ou não paro para fazer uma foto"  - à paisagem X ou ao pormenor Z -  ganha sempre o "não paro", para não desestabilizar a respiração. A "fotografa" que há me mim fica com aquele piquinho a azedo, mas a Corredora, nesta coisas argumenta: queres fotos? Volta cá de bicicleta! Resultado, ao longo de vários meses tirei somente um punhado de fotos, que agora aqui partilho. A qualidade das fotos deixa muito a desejar... paciência, é o que há!

 

2017-01-14 09.33.28.jpg

                                      O fim da "malha urbana" e o início do sossego.

 

2017-02-19 18.07.00.jpg

                                        O pôr do sol estava lindo. Fica a foto intencional.Repare-se no declive...inexistente!

 

2017-02-21 13.01.50.jpg

                                      Por vezes há cavalos jovens e curiosos junto a esta cerca. A semana

                                      passada um deles correu ao meu lado, mas no lado de dentro da cerca.

                                      Já tinha passado por ele, quando começou a correr. Estremeci toda com

                                      o som das suas passadas a aproximarem-se! Ganhou ele!

 

2017-01-15 11.41.54.jpg

                                    Muitos cavalinhos lá ao fundo - sim, aqueles pontos escuros na foto...

 

IMG_9512 (800x454).jpg

                                  O pontinho vestido de rosa, é a colega de treinos domingueiros. Neste local

                                  a estrada esta alcatifada de trevos e caruma. Mais uma vez os declives são notórios (not).

 

IMG_9519 (800x533).jpg

                                      E aqui está a colega a treinar outra coisa que não superfícies planas. Este é dos

                                      poucos locais que impõem algum desafio mais angular. Como se pode imaginar

                                      trata-se de uma relíquia!

 

2016-10-21 09.54.27-1.jpg

                                       Um bocadinho de um pequeno troço - lindo - por entre vegetação mais densa.

 

2016-10-21 09.53.37.jpg

                                    E outro bocadinho...

 

2016-10-21 09.43.54-1.jpg

                                      E ainda outro....

 

2017-02-21 13.04.07.jpg

                                     Já há papoilas!

 

IMG_9562 (800x449).jpg

                                      Montejunto lá ao fundo, para eu não me esquecer do aspecto de uma serra!

18
Fev17

Dos 100m aos 9km em 15 dias.


Runner Wannabe

As cifras desta semana foram: 1,7km; 2km; 2,3Km e 3,3km (hoje). O joelho não doeu, as dores abdominais e lombares não incomodaram durante a corrida, mas lá se fazem sentir algumas vezes durante o dia - mas sem as intensidades incapacitantes de outrora.

Para o treino de hoje não tinha programado esticar mais que 300m a 500m, mas distraí-me e quando percebi quase que usei os travões de emergência, já tinha acrescentado 1km. Estava a sentir-me bem, estava nas nuvens a gozar a sensação, mas ainda assim decidi parar. Parei por resguardo, antes que um qualquer arame partisse, um parafuso desapertasse ou que uma mola saltasse...ok , já se percebeu o sentido! Não senti dores ou desconfortos, mas quando olho para trás, vejo que ainda não percorri a recta que começa na Estaca Zero e termina na esquina da Zona de Segurança! Ainda não dobrei essa esquina... e o que eu tenho de correr para a alcançar!

Os alongamentos e reforço muscular continuam e na corrida...lá vou esticando a pouco a pouco e com cautela, apesar de continuar a achar a "fruta muita". Claro que esta opinião depende do ponto de vista! E este é o meu:  nos últimos 10 dias corri mais  que nos meses de Dezembro e Janeiro, juntos! De outro modo: há 15 dias nem imaginava conseguir correr 100m! Esta semana corri pouco mais que 9Km.

Pouco a pouco, as evoluções vão aparecendo!

 

 

 

 

 

14
Fev17

De regresso aos treinos....mas aos poucochinhos!


Runner Wannabe

Cerca de 2 semanas após a ITB me ter afastado dos treinos (ler aqui e aqui), mais afastada fiquei, quando me vi a braços com um conjunto de dores e desconfortos na região abdominal e lombar. Depois de três médicos, um diagnóstico errado (e respectivo tratamento), muitos exames e análises a mostrar que tudo estava bem, as dores permaneciam. A hipótese de se tratar de uma questão muscular, esteve sempre presente, mas nunca foi a prioridade de quem me observou. Decidi dirigir-me a quem trabalha com atletas (profissionais a amadores), com o objectivo de ver confirmada -  ou desmentida -  a hipótese de se tratar de problema a nível muscular. A primeira recomendação que me fez foi, fazer alongamentos, a segunda foi.... correr - mas já lá vamos.

Para quem tinha diminuido drasticamente a solicitação da musculatura do core, para evitar as dores e os desconfortos -  ao longo de muitas semanas - fazer alongamentos pareceu-me...actividade no mínimo... ameaçadora do meu bem estar! Experimentei. Senti-me num filme em câmara lenta, dado o receio em magoar estruturas que sentia estarem fragilizadas, enfraquecidas. Confesso que as expectativas de que resultasse eram baixinhas, mas felizmente estava enganada! Comecei a sentir alívio dos sintomas logo no dia seguinte.

Alongamentos e alguns exercícios de core fazem agora parte da minha rotina diária (2x dia) -  de há  2 semanas a esta parte -  e os resultados começaram a aparecer. Uma semana após dar início aos alongamentos, fui recebida, por um mago das massagens, um milagreiro das recuperações, que me confirmou que pelo menos parte dos sintomas eram efectivamente de natureza muscular. A minha ITB, não passou despercebida e também fiquei a saber que o síndrome da ITB da perna esquerda estava em risco de se fazer sentir - bonito, uma não bastava! A sessão demorou 30 minutos e percebi na plenitude, uma sms que recebi de um amigo, um dia antes, dizendo: "boa sorte e grite à vontade". Houve muito suor, dor e as vocalizações sinalizando os dói-dóis, foram controladas por um buff que levei para segurar o cabelo - que coloquei na boca e mordi as vezes necessárias (muitas).

Resumidamente, levei uma tareia de todo tamanho, que só não me roubou energia para me questionar, como tinha aguentado! Mas aguentei, e regressarei! Foi-me recomendado que continuasse a fazer os alongamentos e que fosse correr no dia seguinte. Por esta é que não esperava, ainda para mais com o corpinho a ecoar dor a cada poro! Ok, estou a exagerar, o corpo só ficou magoado do pescoço para baixo -  e a ideia de correr no dia seguinte, parecia surreal, uma alucinação. E sim, foram muitas as dores que senti no dia seguinte ao acordar, ao levantar e durante os primeiros 2 ou 3 minutos! E depois... não sei para onde foram os  ais, uis, os dasss e as coxeadelas. Vesti o equipamento e lá fui eu...correr, 5 semanas após a última vez! ! Após aquecimento e alongamentos corri o que a ITB me deixou: 1km - sim, esperava ter podido correr um pouquinho mais, mas o meu foco estava sobretudo nas dores lombares e abdominais, que não se assanharam (yeyyy!!!) - a ITB já é uma velha conhecida, não me surpreendeu ter-se feito anunciar.

Passaram-se 5 dias desde que corri pela primeira vez e ontem foram registados 1,7km -  desta vez sem sintomas no joelho, abdómen ou região lombar. Parei por precaução. Parei porque achei a "fruta muita"!

As dores na região lombar e abdominal  ainda se fazem sentir, mas cada vez são menos intensas e aparecem com menor regularidade. Suponho que vá ser uma recuperação lenta - mas não me importo, desde que recupere!

Estou a recuperar aos poucos, estou de regresso aos treinos!

 

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D