Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Runner Wannabe

Corredora amadora à beira dos 40, que aspira um dia começar e terminar um trail: a respirar, a conseguir proferir palavras do tipo “ajudem-me” e “água” ... e em controlo das suas funções biológicas básicas.

Runner Wannabe

Corredora amadora à beira dos 40, que aspira um dia começar e terminar um trail: a respirar, a conseguir proferir palavras do tipo “ajudem-me” e “água” ... e em controlo das suas funções biológicas básicas.

30
Jul17

Semana do catano!


Runner Wannabe

No treino de 3.ªF, pensei em fazer uma coisinha leve para descomprimir do treino anterior, que foi mais rápido que o habitual.

Sabem aqueles dias em que fazemos tudo ao contrário do planeado, como se forças superiores baixassem em nós e nos obrigassem a cumprir um qualquer desígnio? Pronto...foi isso!

Então não é que acabei por fazer uma espécie de treino intervalado, que vi algures!

 

Treino intervalado tal como proposto:

- 20' ritmo lento;

- 5x 2' ritmo rápido seguido de 3' pausa activa;

- 20' de ritmo lento.

 

“Em cima do joelho”. decidi fazer uma versão aldrabada do referido treino intervalado.

Eis o resultado:

 

15' a ritmo lento (7:01min/km);

3x 2' ritmo rápido seguido de 3' pausa activa;

10' ritmo lento (6:54min/km).

 

Como não tenho muita noção dos ritmos, é excusado dizer que ritmo rápido...é aquilo que o meu cérebro acha que é...rápido! Efectivamente rápido e sprint apesar de palavras diferentes, depois na práctica...é quase tudo o mesmo, não é...? Pois...ia-me matando logo de início! Não fossem haver 3 minutinhos logo de seguida para recuperar...não sei se o treino não acabaria ali!

Recuperei e lá fiz mais dois ciclos “daquilo”, arrumei a trouxa e rumei a casa em ritmo lento, para  ressuscitar “arrefecer”.

O aspecto positivo deste treino? Sobrevivi para contar a história!

 

O treino de 5F

 

Este treino, foi uma coisa do outro mundo! O resumo resumido é o seguinte: 6,6km a ritmo médio de 6:18min/km.

Por outras palavras, atingi velocidades supersónicas – para mim.

 

Eu, no treino de 5.ªF.

 

 

Não tenho justificação, não sei o que aconteceu! Cheguei fresquinha que nem uma alface e quando no final vi os dados, ia-me dando uma coisa!

Andei a "mastigar" estes dados durante dois dias e atazanei a cabeça a duas ou três pessoas. Custava-me acreditar...agora já estou mais mentalizada! :)

 

Treino longo de Domingo

 

Convenhamos que desde Domingo passado, os treinos correram bem, apesar de eu desconfiar sempre de coisas muito boas - ao ponto de chegar a pensar que a aplicação estava a dar resultados demasiado optimistas!

Depois do treino de 5F, pensei na possibilidade de esticar a distância, num percurso novo de 13km (ida e volta). O objetivo era aumentar a distância, sem qualquer preocupação de tempos finais, ritmos ou velocidades!

 

E não, não conclui os 13km! Antecipei em cerca de 1km o ponto de viragem e regressei a casa.

Porquê? Porque na altura achei que se seguisse o plano inicial, provavelmente faria o último km a caminhar. Mas isso, é que nem pensar!

Senti-me insegura nalguns segmentos do percurso. Tive de lidar com duas subidas (e descidas) a uma ponte com 800m de comprimento, em que a passagem para peões tem cerca de 1m de largura e o piso são placas de ferro mal fixadas e que estavam molhadas pela humidade matinal. Mas mais chato - e perigoso – foi um segmento de talvez 500m (que tive de percorrer 2 vezes), em que o asfalto está muito irregular e esburacado nas bermas, devido à passagem de máquinas agrícolas. Pronto, isto para dizer que não andei propriamente em estrada lisa e plana ou ciclovia – como é costume – e que estes pormenores obrigaram-me a esforçar mais que o habitual.

Cheguei a casa em esforço...

As pernas estavam a ficar pesadas...

Não tinha feito o planeado...

Não estava satisfeita...

 

Abri a aplicação e bati com os olhos nos 11km... Já não me apeteceu ver mais nada! Amuei!

Antecipando no dia anterior, que iria dar o litro e mais uma pinga, preparei vários sacos com água que deixei a congelar para poder “demolhar”  hoje as pernas em água bem gelada, numa sessão improvisada de crioterapia.(Já disse em ocasião anterior que tenho uma hortinha – biológica - e uso bidons de muitos litros como reservatórios de água, que vem dum poço, para proceder às regas.)

Enchi um bidon e juntei cerca de 5L de gelo. Aguardei e demolhei durante 10 minutos! Bem bom, é o que vos digo!

 

2017-07-30 08.08.57.jpg

Ainda dá para ver algum gelo.

 

Terminada a sessão e ainda de birra por não ter cumprido com o planeado, lá me digno a ver os restantes dados da aplicação, mentalizada para o descalabro total!

Olhei várias vezes para os números, incrédula! Então não é que os 11km foram feitos em 1:13.41, a um ritmo médio de 6:40min/km?

Multidão, só não saltei frenéticamente - ou ligeiramente - porque as pernas estavam geladas, literalmente!

 

E como isto ficou fora de questão...(oh, eu sei!)

 

 

tive de me contentar com isto! 

 

 Resumindo:

 

Domingo passado: 8,06km a 6:45min/km;

3.ªF - sobrevivi a um treino intervalado completamente aldrabado!

5F – 6,6km a 6:18min/km;

Hoje – 11km a 6:40 min/km.

 

Foi uma excelente semana de treinos! Estou oficialmente contente! 

 

Thank´s Meryl, love you too!

 

 Boas corridas!

 

07
Abr17

Ganhou o estradão...por agora!


Runner Wannabe

Hoje apresento umas fotos feitas com câmara do meu telemóvel, cuja qualidade dá uma única nota musical: dó!

 Não, não escolhi fotos com cavalinhos...ainda sinto resíduos da experiência anterior...

 

2017-04-07 08.07.22.jpg

 Máquina de fazer arco-íris!

 

Logo no início da caminhada.

Se não sabem de onde vêm os arco-íris, aqui está a prova! São os pivots de rega, que os produzem!

Este é pequenino e quase que lhe conseguia tocar, mas como nunca se sabe que "jujus" têm estas águas de rega, não me aproximei (curiosidade: aquelas plantinhas, são batateiras).

 

Por "jujus", refiro-me a produtos químicos que são utilizados na agricultura convencional. É uma espécie de doping. Sim, a maioria dos alimentos estão cheios de jujus e como temos de nos alimentar... imaginem para onde vão essas substâncias?

 

2017-04-01 10.08.27.jpg

 

A dita máquina fazedora de arco-íris fez também esta poça.

Três hipóteses: 1) fazer a travessia com água pelo tornozelo; 2) ensaiar um triplo salto, com o segundo salto a acertar em cheio naquelas pedras, lá  no meio (meu rico tornozelo); 3)  arriscar passar rentinho à vedação  (lado esquerdo), que por vezes está electrificada! Exacto, passar junto à vedação é o mais lógico, dado que não tenho papel de jornal em casa para secar os sapatinhos e também não estou em condições de me armar em Mamona!

 

Sobrevivi e mantive os pés secos! O assalto ao record do triplo salto fica para outra altura!

 

2017-04-07 08.56.03.jpg

 Eu e o estradão...o duelo (a música do O Bom, o Mau e o Vilão, caía aqui que nem ginjas!).

Eu olhei para ele, ele olhou para mim e ficámos ali, naquilo, durante alguns segundos. Comecei com passos firmes e numa boa cadência...

 

2017-04-07 08.57.54.jpg

 

mas era isto que ele escondia na manga. Eu na manga não tinha nada, realmente às costas trazia os bastões, mas nas mangas, nada! Para não dar parte fraca, deixei os bastões no sítio, reduzi para passo-procissão e forcei um sorriso ironico-estou-lixada-mas-finjo-medianamente-bem-que-estou-feliz....hmmm...resultou mais ou menos...

 

2017-04-07 09.01.44.jpg

 

Planura vinde a mim!

Ok, para os menos míopes, lá ao fundo da estrada por cima da copa das árvores, vê-se uma pequena mancha, é Montejunto... (suspiro).

 

2017-04-07 09.11.53.jpg

 

Este local é lindo, e a foto não lhe faz justiça...mesmo que se tratasse de uma máquina toda pró! É uma pequena charca, é linda, mas está em propriedade privada (que com muita pena minha, está muito bem assinalada...oh...).

Parece um daqueles cenários de filmes de época, para uma cena de piquenique ou um passeio de barco de um jovem casal oriundo de duas famílias rivais...as histórias são sempre quase as mesmas!

 

2017-04-07 09.26.44.jpg

 

Este lago - paúl- serve de reservatório de água, para rega dos campos agrícolas circundantes. É também um abrigo para várias espécies de aves, entre as quais, patos bravos, cujas descolagens e aterragens são muito bonitas de se ver. Aves de rapina também pescam nestas águas. As suas manobras são muito acrobáticas quando pescam - fazem um voo picado, que no último segundo é travado para passarem rasantes e sacar um peixinho distraído.

 

2017-04-07 09.30.18.jpg

 

Canais de rega que distribuem água pelos campos. Este canal, também serve de pista de aterragem para alguns patos, e de refúgio para outras aves.

 

2017-04-07 09.32.55.jpg

 

O outro lado do paúl - onde por vezes os cavalinhos vêm matar a sede.

Aqui também se podiam fazer filmes! :)

Conheço estes pormenores há muito tempo, mas acabo sempre por descobrir coisas novas, por isso não me farto! Ok, pronto ... as paisagens também têm efeito traquilizador e terapêutico!

E por falar em terapia...

 

2017-04-07 11.05.40.jpg

 

Crioterapia!

E no duelo com o estradão... ganhou o estradão, mas isto é uma competição a várias mãos (ou pés)!

Como não sabia como fazer gelo em dois locais do pé, ao mesmo tempo...foi todo ao banho! Não aguentei mais que 10 minutos e tive de fazer 2 intervalos!

 

Resumo:

Caminhada de 8,2km...e hoje não vou falar de tempos (foi tão mau....), mas as vistas compensaram!

 

Boas corridas!

Bom fim-de-semana!

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D