Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Runner Wannabe

Coisas da corrida de uma pretendente a corredora amadora.

Runner Wannabe

Coisas da corrida de uma pretendente a corredora amadora.

30
Jul17

Semana do catano!


Runner Wannabe

No treino de 3.ªF, pensei em fazer uma coisinha leve para descomprimir do treino anterior, que foi mais rápido que o habitual.

Sabem aqueles dias em que fazemos tudo ao contrário do planeado, como se forças superiores baixassem em nós e nos obrigassem a cumprir um qualquer desígnio? Pronto...foi isso!

Então não é que acabei por fazer uma espécie de treino intervalado, que vi algures!

 

Treino intervalado tal como proposto:

- 20' ritmo lento;

- 5x 2' ritmo rápido seguido de 3' pausa activa;

- 20' de ritmo lento.

 

“Em cima do joelho”. decidi fazer uma versão aldrabada do referido treino intervalado.

Eis o resultado:

 

15' a ritmo lento (7:01min/km);

3x 2' ritmo rápido seguido de 3' pausa activa;

10' ritmo lento (6:54min/km).

 

Como não tenho muita noção dos ritmos, é excusado dizer que ritmo rápido...é aquilo que o meu cérebro acha que é...rápido! Efectivamente rápido e sprint apesar de palavras diferentes, depois na práctica...é quase tudo o mesmo, não é...? Pois...ia-me matando logo de início! Não fossem haver 3 minutinhos logo de seguida para recuperar...não sei se o treino não acabaria ali!

Recuperei e lá fiz mais dois ciclos “daquilo”, arrumei a trouxa e rumei a casa em ritmo lento, para  ressuscitar “arrefecer”.

O aspecto positivo deste treino? Sobrevivi para contar a história!

 

O treino de 5F

 

Este treino, foi uma coisa do outro mundo! O resumo resumido é o seguinte: 6,6km a ritmo médio de 6:18min/km.

Por outras palavras, atingi velocidades supersónicas – para mim.

 

Eu, no treino de 5.ªF.

 

 

Não tenho justificação, não sei o que aconteceu! Cheguei fresquinha que nem uma alface e quando no final vi os dados, ia-me dando uma coisa!

Andei a "mastigar" estes dados durante dois dias e atazanei a cabeça a duas ou três pessoas. Custava-me acreditar...agora já estou mais mentalizada! :)

 

Treino longo de Domingo

 

Convenhamos que desde Domingo passado, os treinos correram bem, apesar de eu desconfiar sempre de coisas muito boas - ao ponto de chegar a pensar que a aplicação estava a dar resultados demasiado optimistas!

Depois do treino de 5F, pensei na possibilidade de esticar a distância, num percurso novo de 13km (ida e volta). O objetivo era aumentar a distância, sem qualquer preocupação de tempos finais, ritmos ou velocidades!

 

E não, não conclui os 13km! Antecipei em cerca de 1km o ponto de viragem e regressei a casa.

Porquê? Porque na altura achei que se seguisse o plano inicial, provavelmente faria o último km a caminhar. Mas isso, é que nem pensar!

Senti-me insegura nalguns segmentos do percurso. Tive de lidar com duas subidas (e descidas) a uma ponte com 800m de comprimento, em que a passagem para peões tem cerca de 1m de largura e o piso são placas de ferro mal fixadas e que estavam molhadas pela humidade matinal. Mas mais chato - e perigoso – foi um segmento de talvez 500m (que tive de percorrer 2 vezes), em que o asfalto está muito irregular e esburacado nas bermas, devido à passagem de máquinas agrícolas. Pronto, isto para dizer que não andei propriamente em estrada lisa e plana ou ciclovia – como é costume – e que estes pormenores obrigaram-me a esforçar mais que o habitual.

Cheguei a casa em esforço...

As pernas estavam a ficar pesadas...

Não tinha feito o planeado...

Não estava satisfeita...

 

Abri a aplicação e bati com os olhos nos 11km... Já não me apeteceu ver mais nada! Amuei!

Antecipando no dia anterior, que iria dar o litro e mais uma pinga, preparei vários sacos com água que deixei a congelar para poder “demolhar”  hoje as pernas em água bem gelada, numa sessão improvisada de crioterapia.(Já disse em ocasião anterior que tenho uma hortinha – biológica - e uso bidons de muitos litros como reservatórios de água, que vem dum poço, para proceder às regas.)

Enchi um bidon e juntei cerca de 5L de gelo. Aguardei e demolhei durante 10 minutos! Bem bom, é o que vos digo!

 

2017-07-30 08.08.57.jpg

Ainda dá para ver algum gelo.

 

Terminada a sessão e ainda de birra por não ter cumprido com o planeado, lá me digno a ver os restantes dados da aplicação, mentalizada para o descalabro total!

Olhei várias vezes para os números, incrédula! Então não é que os 11km foram feitos em 1:13.41, a um ritmo médio de 6:40min/km?

Multidão, só não saltei frenéticamente - ou ligeiramente - porque as pernas estavam geladas, literalmente!

 

E como isto ficou fora de questão...(oh, eu sei!)

 

 

tive de me contentar com isto! 

 

 Resumindo:

 

Domingo passado: 8,06km a 6:45min/km;

3.ªF - sobrevivi a um treino intervalado completamente aldrabado!

5F – 6,6km a 6:18min/km;

Hoje – 11km a 6:40 min/km.

 

Foi uma excelente semana de treinos! Estou oficialmente contente! 

 

Thank´s Meryl, love you too!

 

 Boas corridas!

 

14
Fev17

De regresso aos treinos....mas aos poucochinhos!


Runner Wannabe

Cerca de 2 semanas após a ITB me ter afastado dos treinos (ler aqui e aqui), mais afastada fiquei, quando me vi a braços com um conjunto de dores e desconfortos na região abdominal e lombar. Depois de três médicos, um diagnóstico errado (e respectivo tratamento), muitos exames e análises a mostrar que tudo estava bem, as dores permaneciam. A hipótese de se tratar de uma questão muscular, esteve sempre presente, mas nunca foi a prioridade de quem me observou. Decidi dirigir-me a quem trabalha com atletas (profissionais a amadores), com o objectivo de ver confirmada -  ou desmentida -  a hipótese de se tratar de problema a nível muscular. A primeira recomendação que me fez foi, fazer alongamentos, a segunda foi.... correr - mas já lá vamos.

Para quem tinha diminuido drasticamente a solicitação da musculatura do core, para evitar as dores e os desconfortos -  ao longo de muitas semanas - fazer alongamentos pareceu-me...actividade no mínimo... ameaçadora do meu bem estar! Experimentei. Senti-me num filme em câmara lenta, dado o receio em magoar estruturas que sentia estarem fragilizadas, enfraquecidas. Confesso que as expectativas de que resultasse eram baixinhas, mas felizmente estava enganada! Comecei a sentir alívio dos sintomas logo no dia seguinte.

Alongamentos e alguns exercícios de core fazem agora parte da minha rotina diária (2x dia) -  de há  2 semanas a esta parte -  e os resultados começaram a aparecer. Uma semana após dar início aos alongamentos, fui recebida, por um mago das massagens, um milagreiro das recuperações, que me confirmou que pelo menos parte dos sintomas eram efectivamente de natureza muscular. A minha ITB, não passou despercebida e também fiquei a saber que o síndrome da ITB da perna esquerda estava em risco de se fazer sentir - bonito, uma não bastava! A sessão demorou 30 minutos e percebi na plenitude, uma sms que recebi de um amigo, um dia antes, dizendo: "boa sorte e grite à vontade". Houve muito suor, dor e as vocalizações sinalizando os dói-dóis, foram controladas por um buff que levei para segurar o cabelo - que coloquei na boca e mordi as vezes necessárias (muitas).

Resumidamente, levei uma tareia de todo tamanho, que só não me roubou energia para me questionar, como tinha aguentado! Mas aguentei, e regressarei! Foi-me recomendado que continuasse a fazer os alongamentos e que fosse correr no dia seguinte. Por esta é que não esperava, ainda para mais com o corpinho a ecoar dor a cada poro! Ok, estou a exagerar, o corpo só ficou magoado do pescoço para baixo -  e a ideia de correr no dia seguinte, parecia surreal, uma alucinação. E sim, foram muitas as dores que senti no dia seguinte ao acordar, ao levantar e durante os primeiros 2 ou 3 minutos! E depois... não sei para onde foram os  ais, uis, os dasss e as coxeadelas. Vesti o equipamento e lá fui eu...correr, 5 semanas após a última vez! ! Após aquecimento e alongamentos corri o que a ITB me deixou: 1km - sim, esperava ter podido correr um pouquinho mais, mas o meu foco estava sobretudo nas dores lombares e abdominais, que não se assanharam (yeyyy!!!) - a ITB já é uma velha conhecida, não me surpreendeu ter-se feito anunciar.

Passaram-se 5 dias desde que corri pela primeira vez e ontem foram registados 1,7km -  desta vez sem sintomas no joelho, abdómen ou região lombar. Parei por precaução. Parei porque achei a "fruta muita"!

As dores na região lombar e abdominal  ainda se fazem sentir, mas cada vez são menos intensas e aparecem com menor regularidade. Suponho que vá ser uma recuperação lenta - mas não me importo, desde que recupere!

Estou a recuperar aos poucos, estou de regresso aos treinos!

 

 

 

 

16
Dez16

Afinal estou em treinos...de paciência!


Runner Wannabe

Mal eu sabia que ao forçar-me a atingir os 10km, encetava na realidade um outra prova - uma prova à paciência, com meta em local indeterminado e sem limite de tempo! Isto é uma chatice, isto é um aborrecimento de todo o tamanho...alongo aqui, alongo acolá, reforço isto e aquilo e pedalo ….se continuar assim, vou parar ao Cirque du Soleil num qualquer número...eles torcem-se em todos!!! (fato com cores alegres, já tenho!)

 

                                                                                    Tipo isto!

Bem, em abono da verdade os últimos dois dias têm sido de frio, chuva e vento...correr nas lezírias nestas condições é ser literal com “E tudo o vento levou”, com uma pessoa a arriscar-se a ir parar em cima de um eucalipto ou pinheiro. Mas como estou na oficina a tratar de uma suspensão, é com um piquinho a azedo que me livro a essas aventuras!

 

Com piquinho ou sem piquinho, será que uma lesão física acaba por ser um treino à componente psicológica?

Se assim for....estou em treinos!!! Soa bem melhor do que dizer que estou lesionada! É isso mesmo, estou em treinos!!!

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D