Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Runner Wannabe

Coisas da corrida de uma pretendente a corredora amadora.

Runner Wannabe

Coisas da corrida de uma pretendente a corredora amadora.

04
Abr17

Vai-se andando!


Runner Wannabe

 Um resuminho dos últimos dias.

 

Sábado (1 Abril)

Caminhei 7,2k - a mesma distância da mini maratona vodafone - quase sem dor! Por quase, refiro-me a uma espécie de birra que um dos tornozelos decidiu fazer durante 100m, depois passou! Tinha gás para muito mais, mas decidi não apertar com a articulação, até porque tirei  quase 15 minutos aos caracólicos 1h:45min da mini :) e já disse que quase não tive dor, certo? Boa!)

 

 Domingo

Acordei pelas 6:00 da manhã, com uma enxaqueca daquelas que se tem a sensação que uma placa de ferro acabou de ser aparafusada à testa! Levantei-me para preparar um chá, e como ía tomar um comprimido forte - e do tamanho de um torpedo - achei por bem comer alguma coisita, só naquela de não rebentar com o estômago! Voltei à cama e adormeci passado quase uma hora, já sob o efeito da droga! Acordei pelas 10:00 com uma enxaqueca dormente, adivinhando-se novo encontro, assim que o empata do medicamento deixasse de fazer efeito!  Deixei-me ficar na cama, era Domingo e no dia anterior tinha puxado pelo tornozelo.

 

Fiquei na ronha por mais duas horas! Tão bom!  :)

 

Pelas 12:00, aparece à minha porta A. Trazia vestido  fato de treino e na mão, uma garrafa de água (suspeito). Ainda meio zonza e com o cabelo a apontar para todos os pontos cardeais, esbocei surpresa...ou talvez fosse reacção à claridade do dia, hmmm....não me recordo!

 

 Ilustração mais ou menos rigorosa da minha reacção.

 

"Então A., que se passa? - perguntei com a voz rouca.

“Vinha cá dizer que se quiseres ir andar ou correr, eu vou contigo!”

 

Demorei uns segundos a processar a informação, equacionar as horas, o almoço, a lesão, a dor de cabeça e respondi um óbvio ...“passa daqui a meia hora!”. Eu sou uma fácil, nestas coisas! Isto é o mesmo que perguntar a um cego se quer ver! Claro que iria! :)

 

 Apesar de ter feito os primeiros 3km de bicicleta - os quais A. fez a correr - os 3km de regresso, foram a caminhar. E eu que achava que era melhor descansar....é por estas e por outras parecidas, que ando sempre manca!

 

 

Ontem

Caminhei 5km num ritmo um pouco mais elevado. O tornozelo aguentou e não se queixou.

Podem não acreditar, mas faço uma série de exercícios aos pés e tornozelos antes de caminhar e alongo após a rotina de reforço muscular, que geralmente acontece após caminhada.

 

2017-04-01 10.10.24.jpg

 "Oh não...lá vem a chata outra vez!"

 

Acho que alguns estes cavalos já me conhecem, no entanto, ontem aconteceu uma cena super estranha! Ao passar por um conjunto de... talvez 20 cavalos, todos levantaram a cabeça não fizeram qualquer som, ficaram imóveis a seguirem-me com o olhar, durante o tempo que demorei a passar por eles!

Gosto muito deles, mas aquilo foi spooky!

 

2017-04-01 10.13.04.jpg

 Este potro tem aspecto e ter dias (poucos). A mãe dele atirou-me um daqueles olhares " ou bazas ou salto a cerca"

...e eu bazei! De certeza que é das hormonas!

 

2017-04-01 10.13.44.jpg

 Mas ainda tive tempo para uma última foto!

 

Hoje

Não houve caminhada ou pedaladas. A haver qualquer coisa teria sido bicicleta, mas os pneus precisam de ar e deu-me a preguiça. Talvez tenha sido melhor assim. Também não houve rotina de reforço. A única coisa que fiz foi alinhar 5 ou 6 exercícios para os transformar numa rotina de flexibilidade - para a qual tenho-me andado a baldar um bocado, acho que a excepção é mesmo o tornozelo.

 

Já quase me esquecia -  talvez a única coisa que tenha verdadeiramente a ver com corrida!

 

No Domingo, a minha horta foi ocupada por um enxame de abelhas melíferas, mais especificamente, nas canas que tutoriam as ervilheiras de vagem roxa.

Quando percebi de onde vinha o zumbido intenso e vejo o enxame....perninhas para que vos quero!

 

Os 10m mais rápidos das últimas semanas! (corrida!!!)

Isto é uma mera ilustração da minha reacção. Apesar do susto, não fui perseguida, nem picada...

e também não corro desta forma...e tenho menos badocha...e sobrancelha.

 

IMG_9671.JPG

 Cá está o enxame!

 

2017-04-02 15.47.59.jpg

O enxame foi retirado por quem sabe da arte. Foi levado para local seguro,

onde espero que produza muito mel!

 

Em resumo, 15km de caminhada, 3km de bicicleta, um sprint de 10m de fazer inveja aos velocistas - com o tornozelo a portar-se bem - uma experiência esquisita com cavalos, 0 picadas de abelhas e possivelmente um frasquinho de mel daqui a uns tempos!

 

Boas corridas!

20
Mar17

Estiquei-me mas correu bem !


Runner Wannabe

Lá me estiquei... e participei na Mini Maratona Vodafone...mas a caminhar...

 

Foi oficialmente a primeira vez que participei em qualquer coisa deste género. A vontade de ir e não querer decepcionar A já eram uma só coisa, indistinta. Foi bom ter conseguido concluir a missão!

 

Festança, boa disposição e atletas de todos os naipes competitivos, povoaram e reinaram o asfalto - motivo pelo qual não me senti minimamente excluída, apesar de coxa. :) Tivesse havido uma equipa de “Caracóis Mancos” e lá estaria nas suas fileiras! Mas não havia, na realidade estavamos espalhados por toda a malha humana que compôs o mar de atletas que atravessou a Ponte e chegou a Belém...ok, na chegada a Belém concentramo-nos mais...hmmmm.... no último quarto do vasto batalhão de pernas e corações saltitantes - que de súbito me fizeram lembrar de papoilas...e desde já um agradecimento às gentes Sadinas!

 

IMG_1258.JPG

 A aguardar o "tiro" de partida.

 

 

IMG_1260.JPG

 Boa disposição, pão, vinho, chouriço, torresmos e até mesmo aguardente!

 

IMG_1259.JPG

Esta trupe de corredores-piqueniqueiros-com-cabeleiras-de-palhaços e cheios de boa disposição, ofereciam à malta da Meia - que do outro lado da grelha, aquecia - só coisinhas boas! Ainda gostava de saber como correu a prova ao Japonês que aceitou torresmos e chouriço assado, ou como terão sido os primeiros quilómetros do atleta que pensando tratar-se de água, fez um penalti quase de meio copo de aguardente!

É uma casa portuguesa, com certeza!

 

A. esteve bem disposto e igual a si mesmo, agitado, energético, de sorriso rasgado e...correu quase toda a prova! Pois é, foi um bravo e pelas minhas contas correu cerca de 6km! Para além da medalha de finisher que recebeu da organização, recebeu de mim o calduço parabenizador – e costumeiro - que na nossa linguagem quer dizer, “boa puto!”. Passámos boa parte do tempo na galhofa, mas percorridos  alguns metros da ponte, o puto descolou e só o voltei a encontrar...ao almoço! Não, não foi sozinho, foi com o seu pai, que não sendo corredor - nem amador - mostrou potencial! :)

 

O meu resumo é simples.

O plano foi sempre caminhar, e devo dizer que foi cumprido com exactidão milimétrica - o que não significa que não tenha sido fustigada, emocionalmente, pelos ventos laterais das gazelas que corriam! “Para a próxima...” repetia este “mantra”, sempre que era acometida pela tentação de correr - nem que fossem só alguns metros. Ainda bem que não cedi, porque a meio da ponte o tornozelo começou a queixar-se, nada que a diminuição do ritmo não tivesse resolvido. O pior foi quando tive de voltar a reduzir o ritmo lá para o final da ponte... temi que fosse o canto do cisne, mas a verdade é que me estava a meter a jeito de algo me acontecer! Lá me aguentei o resto do percurso e na chegada a Belém já não sentia qualquer sinal de dor (oh yeah!!!)

 

Em ritmo de passeio, estive do lado certo da barricada e fiquei muito, muito contente por ter cortado a linha de chegada com um tempo de 1hora e quase 45 min (não é preciso aplaudir!). Devo dizer contudo, que acho ter sido penalizada! Devia receber uma bonificação, pois a linha de chegada foi cortada a fintar os outros finishers que tamponavam a zona com poses – mais ou menos fotogénicas -  emolduradas pela meta e pelo cronómetro da corrida!

 

Entendo, mas se estivesse a tentar fazer algum tempo, tinha abalroado alguém!

 

Fica o aviso feito, camarada corredor! ;)

 

 

Seguiu-se a hidratação, o reforço de açucar (obrigado Olá!), prevenção de hipotermia (como se não estivesse calor) e a "esperada" consagração, através da cerimónia de entrega de medalhas - voluntários a distribuir medalhas, como se não houvesse amanhã! A despachar, a despachar!!!

 

Uma caminhada ainda mais lenta, levou-me até ao CCB (local de encontro com os amigos e seus amigos), enquanto me lambuzava com gelado e via a relva subtituida por rostos ruborizados, sorrisos, alguns princípios de empenos e só um, somente um atleta a fazer alongamentos...depois não querem!

 

 Uma ilustração próxima do estado em que cheguei ao CCB. A espalhar charme desde a década de 70.

 

Tornozelo continuava sem doer! Mas ainda estava quente, né?

 

Depois de passar 1 hora sentada -durante o almoço – recebo uma chamada e de forma muito automática - e mais ou menos educada - levantei-me da mesa para atender e não incomodar o pessoal. Só quando do outro da linha me perguntaram como estava, é que percebi, que apesar do pé já ter arrefecido, não havia dor! (yessss!). Não pulei, nem corri de contente – não é que não tivesse vontade – mas fiquei-me pela satisfação de estar melhor do que imaginava....ao ponto de pensar “vai na volta, o que o tornozelo já estava a precisar... era de carga!” (mais alguém nota o perigo que ensopa esta frase, ou sou só eu?).

 

De regresso a casa, fiz tratamento de mimo ao tornozelo-que-se-portou-bem, sem desprimor do seu congénere da direita-  não quero ser injusta contigo, tornozelo direito, tens amparado muito bem o mano! Após banho, uma merecida massagem e nada de abusos durante o resto do dia. Hoje não sinto qualquer tipo de sequela, aliás sinto-o mais forte que nos dias anteriores....estarei a alucinar, demasiado cedo para lançar foguetes?

 

Pronto é isto! Estive onde queria, com quem queria, a dar o máximo que podia. Foi uma manhã muito divertida e bem passada! Para o ano há mais, assim espero, de preferência sem estar limitada! :)

 

15
Mar17

Lesões 3 - Corridas 0


Runner Wannabe

A minha lesão no pé reincidiu e desta vez nem sei o que fiz! Já caminhava normalmente mas ainda não tinha reiniciado as corridas, dado que continuava a sentir um desconforto (sem dor),  no tornozelo. Sinto que dei dois passos de gigante à retaguarda - e isto não se trata do "mamãezinha dá licença?".

Ao fazer as contas por alto, estou há tanto tempo parada por lesão quanto o tempo que passei a correr. E não, não se trata da mesma lesão. Três tipos de lesão me pararam durante cerca de 3 meses. Agora que me volto a magoar (a lesão n.3 está a reincidir), não sei quanto tempo precisarei para recuperar...e isto começa a desgastar o ânimo.

Este espacinho foi criado para a minha corrida, mas mais parece um tratado de lesões e mazelas, até porque o score fala por si: Lesões 3 - Corridas 0. É verdade que as lesões fazem parte da corrida, mas bolas, estou mesmo farta de regressar à Estaca Zero...parece que tenho lugar cativo nesta bancada!

Não vou conseguir acompanhar A. na Mini Maratona, nem mesmo a caminhar -  não há condições. Estou decepcionada, vou decepcionar A. e por isso, mais decepcionada fico! Pelo andar da carruagem, não sei se terei pelo menos, condições para assistir à  Meia Maratona. Mas se conseguir, lá estarei a apoiar os atletas - prepararei cartazes de incentivo, nesse caso - pode ser que ajude alguém!

Está mais que visto que vou ter de voltar às mãozinhas mágicas do Sr. Urbano, para tentar exorcizar mais esta mazela (aiiiiiii!!!) e deixar a corrida para quem pode e não para quem quer! E isto é mesmo assim, só  corre quem pode!

 

Bons treinos,

Boas corridas,

Nada de lesões!

 

 

26
Fev17

E umas tréguas, não?


Runner Wannabe

Ok, deve ser só uma fase... (vou repetindo várias vezes por dia...)

No último treino que fiz, senti uma dor na parte interior do tornozelo. Pensando que era falta de aquecimento, abrandei, mas continuei o treino já de si curto (3F, dia 21). Quando o pé arrefeceu, a dor voltou e persistiu o dia todo. A dor foi passando nos dois dias seguintes, até se tornar residual (5F, dia 23), mas por resguardo, decidi dar mais uns dias só para ter a certeza que a questão estava resolvida.

Manhã de 6F, dia 24...ao sair da cama o pé escorrega no chão e torce para dentro, solto um fo##-se a antecipar a dor que iria sentir - afinal o pé não estava bem. Não doeu assim tanto, foi mais o susto...até precisar do pé para andar! Magoei ainda mais o pé, que passado uns minutos inchou um pouco. Pensei que fazendo gelo algumas vezes, a coisa ía embora. Não foi e ontem ainda parecia mais dorido, apesar do gelo e dos cuidados com as cargas... Hoje sinto-o melhor...mas nisto passaram-se 5 dias sem treinar corrida.

Quantos mais dias de descanso de corrida? Não sei! Mas honestamente... já agradecia umas tréguas de lesões e impedimentos.

2017-02-25 15.56.58.jpg

                                      Crioterapia...

 

Já agora aproveito para partilhar o seguinte - provavelmente fui a última a saber, ainda assim vou partilhar - ao juntar água e álcool resulta uma solução que quando congelada adquire uma consistência não de gelo sólido, mas de um gel e portanto moldável. As proporções que usei foram próximas de 70% de água e 30% de álcool. Usei 2 sacos de congelar alimentos, para evitar fugas e resultou muito bem!

(Já que este blog parece estar a transformar-se mais num rol de maleitas e lesões, do que nas minhas experiências de corrida, mais vale começar a completá-lo com dicas úteis na recuperação das mesmas!)

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D